sábado, 31 de janeiro de 2009

Este Pet lindo chegou para alegrar nossos dias!!!


Nome- Luigi Di Dio II [Significado = Combatente Invicto de Deus II]
Data de nascimento-
01/04/2008
Sexo-
Macho
Descrição- Lindo mestiço de poodle com cocker, castrado, vacinado e vermifugado. Alegre, amistoso e cheio de energia. Foi abendonado pelo proprietário ainda bebe, nas ruas foi atropelado, até que a Voluntária Kiki o encontrou, cuidou muito bem dele, sarou sua patinha machucada... Hoje 31 de janeiro de 2009 ele veio para junto de nós para nos trazer alegrias e ter um verdadeiro lar!!!
Cidade/Estado-São Paulo / SP
Proprietário(s)-
Hugo e Ruth

DEUS ( Fernando Pessoa )



"Deus costuma usar a solidão

para nos ensinar sobre a convivência.
Às vezes, usa a raiva,
para que possamos compreender
o infinito valor da paz.

Outras vezes usa o tédio,
quando quer nos mostrar a importância da
aventura e do abandono.

Deus costuma usar o silêncio para nos
ensinar sobre a responsabilidade
do que dizemos.

Às vezes usa o cansaço,
para que possamos compreender
o valor do despertar.

Outras vezes usa doença,
quando quer nos mostrar
a importância da saúde.

Deus costuma usar o fogo, para nos ensinar
sobre água.

Às vezes, usa a terra,
para que possamos compreender o valor do ar.

Outras vezes usa a morte,
quando quer nos mostrar
a importância da vida".

Pet Memorial, a Giovanna foi cremada lá, sigam este exemplo respeitem seus amiguinhos!!!


A Memorial Necrópole Ecumênica criou o Pet Memorial , considerado o mais bonito crematório de animal do mundo, é o primeiro crematório de animais de estimação da América do Sul, com uma infraestrutura de ponta, garantindo todo o conforto e tranqüilidade necessários no momento da despedida do seu amiguinho.



Conta com o mais avançado forno do mundo, com tecnologia que elimina qualquer possibilidade de poluição.


Capela de São Francisco de Assis e Salas de Velório : na capela você pode fazer orações e prestar homenagens ao seu pet. Nas salas de velório a família pode realizar a cerimônia com toda discrição e privacidade;

Remoção domiciliar ou em clínicas veterinárias: no momento da perda do seu pet uma equipe treinada e munida de veículos climatizados estará à disposição 24 horas para retirar o seu amiguinho do local com total segurança. Após a cremação o Atestado de Procedência das cinzas é emitido pelo médico veterinário do Clube e entregue ao proprietário;

Cinerário : O Pet Memorial também conta com o Cinerário. É uma gruta, e você poderá optar por adquirir o título para guardar a urna de seu amigo com total segurança. Se preferir, você pode levá-la para o lugar onde
o seu amiguinho nunca gostaria de ter saído: seu lar;

Cinerário

As urnas do Pet Memorial são personalizadas com réplicas de cada espécie e raça de animal e podem ser encontradas em madeira, granito ou bronze representando uma linda lembrança de seu pet.
São verdadeiras obras de arte!



Estamos nestes locais e 24horas nos respectivos telefones:

#Av. Sadae Takagi, 860 - Jd. Cooperativa - SBC - Tel.: (11) 4343.0000

#R. Carv. de Mendonça, 238 conj. 31 - V. Belmiro - Santos - Tel.: (13) 3222-2949

#Av. Brig. Luis Antônio, 1041 - 1º andar - São Paulo - Tel.: (11) 3243.1511

#E-mail: comunica@petmemorial.com.br


sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

O que fazer com o animal após a morte?




Perder um animal de estimação é muito triste. Alguns morrem de velhice, outros morrem jovens, vítimas de viroses ou outras doenças. Além do choque, o proprietário se depara com um problema: o que fazer com o animal após a sua morte?

Alguns enterram seus animais, outros os deixam nas clínicas veterinárias e há até aqueles que jogam seu amigão no lixo, em rios ou em terrenos vazios... Essa última alternativa, além de ser um grande desrespeito ao animal que foi amigo e fiel durante a vida, gera um problema de saúde pública, pois nos grandes centros são geradas toneladas de corpos de animais mortos, muitos deles com doenças que podem ser transmitidas ao homem.

Existem algumas alternativas para o problema:

1. Procurar uma clínica veterinária: o lixo gerado pelas clínicas é considerado lixo hospitalar. As prefeituras têm que recolher esse material e destiná-lo para a incineração ou para aterros sanitários. Isso inclui cadáveres de animais. Assim, deixando na clínica veterinária, o corpo do animal será encaminhado à prefeitura (Centro de Zoonoses) para ser incinerado (cremado) ou enterrado em aterros sanitários.

NOTA: o aterro sanitário não é a melhor opção para o destino de lixo ou cadáveres, uma vez que ele gera a contaminação do solo e dos lençóis de água subterrâneos (lençóis freáticos).

2. Cemitério de animais: em algumas cidades, existem cemitérios que abrigam animais. Esses locais devem ter permissão da prefeitura para o seu funcionamento, e devem seguir as exigências dos órgãos competentes (CETESB, Vigilância Sanitária e Centro de Zoonoses).

3. Crematórios: em alguns grandes centros como São Paulo, existem crematórios para animais Nele, os corpos são cremados separadamente e as cinzas colocadas em urnas que podem ser deixadas no local ou levadas pelo proprietário do animal.

4. Enterrar por conta própria: você pode optar por enterrar seu animal em um terreno conhecido ou num quintal. Para isso, procure embalar o corpo num saco plástico resistente e feche hermeticamente. Com isso você estará contribuindo para a não contaminação do solo.

Após a morte, qual o melhor destino para o seu amigão?

O que deve ser levado em conta, além da afetividade pelo animal e até princípios religiosos, é o bem estar e segurança da comunidade. Animais que morreram vítimas de doenças que podem ser transmitidas ao homem, como toxoplasmose, leptospirose, raiva, psitacose (em aves), etc., devem ser cremados, nunca jogados em rios ou enterrados em qualquer local. O cadáver desses animais é uma fonte de contaminação para o solo e lençóis freáticos.

Da mesma forma, animais que morreram de viroses transmitidas entre animais, ou de causa desconhecida, devem ser cremados. A cremação é a melhor opção, higiênica e segura para a comunidade.

Nos demais casos, você pode optar por outras alternativas.


Silvia C. Parisi
médica veterinária - (CRMV SP 5532)

Seu animal de estimação tambem pode ter câncer!!!

Câncer: entenda o que é

Câncer é o nome dado à proliferação desordenada de células de qualquer tecido do organismo. Esse crescimento desordenado causará danos ao funcionamento dos órgãos comprometidos e, consequentemente, com o avanço da doença, a morte do indivíduo.

O grande problema do câncer é que pode ocorrer a metástase, ou seja, uma célula do tecido ou órgão doente vai se instalar e multiplicar-se em outros órgãos através da corrente sanguínea. O local mais comum e que é afetado pela maioria dos tipos de câncer é o pulmão. Daí a importância de se fazer um raio-X pulmonar, para verificar se esse órgão vital já está afetado quando da detecção de qualquer câncer. A extensão da doença e o tempo de vida que o animal terá, vão se basear muito nesses dados.

O câncer é uma doença temida, e sinônimo de morte para alguns. Nem sempre isso é verdade. Se conseguirmos detectar a doença em fases iniciais, o animal poderá ser tratado e o tumor retirado cirurgicamente antes que ocorra a metástase. Há chances de prolongamento da vida do animal nesses casos, porém, mesmo com esses procedimentos, a metástase pode já ter ocorrido (mas não estar evidente) e vir a se manifestar mais tarde.

Nem todo tumor é câncer. Os tumores benignos, porém, quando começam a crescer rapidamente, devem ser retirados, pois podem tornar-se malignos.

Os sinais clínicos de um animal com câncer variam muito com o tipo de tumor. No caso do osteossarcoma (tumor ósseo), por exemplo, a fratura de um osso pode estar ligada ao tumor, uma vez que há destruição da estrutura óssea. Os linfomas (tumor nos gânglios), em sua forma mais comum, revelam aumento de um ou mais gânglios. Apesar das várias manifestações que o animal possa ter, muitas vezes, o cão com câncer apresenta apenas perda de peso, antes que sinais mais graves apareçam.

O diagnóstico do câncer é feito através da retirada e análise da massa tumoral (biópsia), exames de raio-X, ultra-sonografia e exames de sangue.

Em termos de tratamento, dependendo do tipo de tumor e do estágio da sua evolução, ele pode ser cirúrgico e/ou medicamentoso. A quimioterapia é usada em cães em alguns tipos de câncer, mas essas drogas, além de matarem as células tumorais, deprimem a medula óssea, causando efeitos indesejáveis.

A radioterapia é usada também em animais, mas ainda não está disponível em nosso país. Num tratamento de quimioterapia, o animal tem que ser monitorado com exames de sangue semanais, para se verificar qual está sendo a ação da droga no organismo, e se o tratamento pode ser continuado. Todo esse monitoramento, associado aos medicamentos, dietas especiais e etc, tornam o tratamento bastante oneroso. Durante o tratamento, não há queda de pêlos em animais com pelagem curta, podendo isso ocorrer em pequena proporção em cães de pêlos longos.

Não há predileção de sexo, mas algumas raças são mais acometidas que as outras. Geralmente, o câncer aparece em animais mais velhos. Ainda não se sabe se algum fator genético está envolvido, nem as razões pelas quais se dá o início da multiplicação desordenada das células. Também não há meios de se prevenir o câncer em animais. Um diagnóstico precoce, que nem sempre é possível, é a única maneira de se enfrentar o câncer com possibilidades de prolongamento da vida do animal e, em algumas vezes, a cura.

Linfoma (ou linfossarcoma)

O linfoma é uma doença de caráter maligno que acomete os linfonodos (gânglios), e se estende para outros órgãos como baço, fígado, pulmões e rins. Animais a partir de 7 anos de idade são os mais afetados. A forma mais comum do linfoma se inicia por um aumento dos gânglios, principalmente aqueles localizados abaixo da mandíbula.

Perda de peso e diminuição do apetite também podem ser notados. Com a progressão da doença, todos os outros gânglios, internos ou periféricos, são afetados e ficam bastante aumentados, podendo causar incômodo para o animal. Outras formas da doença, menos comuns, aparecem com sinais digestivos (vômito e diarréia), respiratórios (quando há metástase pulmonar) ou cutâneos.

O linfoma é um tumor maligno, mas pode ser tratado visando o prolongamento da vida do animal. Não existe cura. O diagnóstico é feito através do exame clínico, análises dos gânglios (biópsia ou citologia por aspiração), ultra-sonografia, raio-X e exames laboratoriais.

O tratamento usado é a quimioterapia e a radioterapia, mas esta última ainda não está disponível no Brasil para uso em animais. A associação de várias drogas irá promover, em muitos casos, a diminuição dos gânglios e melhora no estado geral do animal. Porém, todos esses medicamentos, além de matar as células do tumor, atingem outras células que se proliferam rapidamente como as células sanguíneas e de defesa (glóbulos brancos). Com isso, o animal poderá ter anemia e baixíssima resistência durante o tratamento com quimioterapia. Por esse motivo, o animal que está fazendo quimioterapia deve ser monitorado com exames de sangue frequentes, o que torna o tratamento caro. As drogas também podem causar efeitos colaterais como diarréias e vômitos. A expectativa de vida de um animal com linfoma é muito variável.

Se não for tratado, o cão não resistirá mais do que 6 ou 8 semanas. Com a quimioterapia, o animal poderá ter uma sobrevida bem mais longa, variando de 2 meses até 2 anos. Apesar de todo o tratamento, com o passar do tempo o tumor irá se tornar resistente às drogas, o cão voltará a ter os sintomas e irá a óbito em decorrência da doença. Infelizmente, não há prevenção para o linfoma.

Devemos tratar o animal até o momento em que a doença ou o próprio tratamento cause danos ao organismo incompatíveis com a vida e que levem o cão ao sofrimento. Só nesse momento o sacrifício é indicado.


Noções gerais sobre tumores

Nossos animais, assim como nós, não estão livres de serem acometidos por tumores. Eles podem ser benignos ou malignos, e podem afetar vários órgãos do corpo.

É importante que o proprietário observe bem seu animal de estimação, para notar o aparecimento de qualquer alteração. Essas alterações podem ser externas e bem evidentes, como tumores de pele ou tumores das glândulas mamárias, mas podem ser internas e mais difíceis de serem observadas, como neoplasias em fígado e baço, entre outros órgãos.

Ocorrência bastante comum na clínica de pequenos animais é o aparecimento de tumores de mama em cadelas (principalmente idosas e que nunca deram cria). Eles podem ser benignos ou malignos. Se malignos, pode ocorrer a metástase (focos da neoplasia em outras partes do organismo), que pode causar sérios danos à paciente. Uma das localizações mais comuns das metástases destas neoplasias são os pulmões.

Tumores de pele são bastante frequentes na clínica. O aparecimento de alguma lesão "estranha" no pelame de seu cão deve ser comunicado ao veterinário, pois alguns tumores são malignos e devem ser retirados sem demora.

Fique de olho em sintomas como evidente perda de peso sem causa definida, pêlos opacos e que caem facilmente, apatia, dificuldade respiratória... São sintomas genéricos, mas podem estar ligados à presença de neoplasia interna. Nestes casos, só o médico veterinário poderá diagnosticar a presença da doença através da história e exames clínicos, associados à realização de exames laboratoriais (como análises clínicas, raio-X, exame ultra-sonográfico, etc..)

Muitos tumores, mesmo sendo malignos, se diagnosticados a tempo podem ser tratados e/ou retirados, e o animal pode voltar a ter uma vida normal.

Tratamento de câncer em animais

Cães e gatos também podem ter câncer?

Câncer é um termo que define os tumores malignos. Os cães e gatos estão também propensos a desenvolver este tipo de patologia. Nós, médicos veterinários, estamos constatando que com o passar dos anos a casuística de tumores em geral tem aumentado, isto porque a expectativa de vida das espécies de companhia também tem aumentado.

Quais os tipos de cânceres mais comuns nessas espécies?

Dentre todos os tipos de cânceres podemos destacar os carcinomas cutâneos (tumores malignos de pele), comuns tanto nos cães como nos gatos, principalmente nos felinos despigmentados, isto é, animais que não possuem pigmentação protetora à incidência solar, sendo as áreas sem pêlos da face as mais vulneráveis.

Os sarcomas (tumores malignos originados do tecido muscular, adiposo e ósseo) também apresentam uma incidência relativamente alta, porém, em nossa casuística brasileira, são mais vistos em cães.

Os tumores do tecido hematopoiético, assim como os linfomas e leucemias, também acometem tanto cães como gatos, principalmente gatos infectados pelo vírus da leucemia felina (FeLV).

Finalmente, os tumores do sistema nervoso são menos frequentes.

Há tratamento para o câncer em animais ou o sacrifício é a única alternativa?

O tratamento dos cânceres pode ser inicialmente dividido em terapêutica curativa e paliativa. Os métodos da terapêutica curativa são a cirurgia, a quimioterapia e a radioterapia.

O tratamento paliativo diz respeito a tratar os sintomas e ou disfunções da patologia base (ex: alívio de dor, correção de alterações metabólicas, remoção de obstruções, etc). O fato de um paciente ser portador de um tumor não passível de cura não, necessariamente, indica que este animal deva ser submetido à eutanásia, desde que o mesmo apresente boa qualidade de vida.

A cirurgia para remoção de um tumor maligno (câncer) pode acabar definitivamente com a doença?

A cirurgia é o método de tratamento que oferece os melhores resultados de cura (exceto nos casos de tumores hematopoiéticos), porém a técnica cirúrgica deve compreender a remoção de margens de segurança (remoção de tecido sadio periférico ao tumor) e, se necessário, exerese dos linfonodos regionais que drenam a área. Infelizmente muitas cirurgias são mutilantes, pois o resultado estético não é o mais importante.

Em que casos usamos a quimioterapia?

A quimioterapia é o tratamento de eleição para os linfomas e leucemias. Também utilizamos a quimioterapia como tratamento adjuvante (auxiliar a outra modalidade terapêutica, principalmente à cirurgia) para os tumores com potencial de metástase, por exemplo: osteossarcoma, hemangiossarcoma, melanoma, etc.

Como é feita a quimioterapia em animais?

Os quimioterápicos são, na sua maioria, medicamentos injetáveis. Algumas poucas drogas podem ser administradas por via oral.Os pacientes submetidos a sessões quimioterápicas recebem, antes e após a droga injetável, um período de fluidoterapia (administração de sôro), isto porque as drogas são muito tóxicas, desta forma não é desejável que haja acúmulo no organismo. O tempo de duração de cada sessão depende do protocolo utilizado (associação de drogas). Alguns protocolos exigem um período de fluidoterapia de maior ou menor duração.

A quimioterapia em cães e gatos causa os mesmos efeitos colaterais que no humano? Os animais, por exemplo, perdem os pêlos?

Os efeitos colaterais vistos nos cães e gatos são menos severos do que os vistos em pacientes humanos. Isto porque, em medicina, a cura é o principal objetivo do tratamento, enquanto que em veterinária, muitas vezes a qualidade de vida do paciente é mais importante do que a cura da doença. Para isso, utilizamos doses menores e protocolos menos agressivos.

Alopecia (queda de pêlos) em pacientes veterinários ocorre de forma localizada, e não generalizada como nos pacientes humanos, sendo que as raças que apresentam crescimento contínuo de pêlos (ex: poodle, cocker) são as mais afetadas.

Os efeitos colaterais inespecíficos da quimioterapia, mais importantes do que a alopecia, são: vômitos, anorexia, diarréia, perda de peso, alterações estas que podem ser controladas com medicação. Os efeitos colaterais considerados específicos dizem respeito à toxicidade de um determinado órgão pelo uso de certas drogas, como por exemplo: cardiotoxicidade consequente da utilização de doxorrubicina, e nefrotoxicidade pelo uso da cisplatina.

Em que casos podemos usar a crioterapia?

A crioterapia é o método pelo qual podemos causar a morte de células neoplásicas por meio de congelamento. Os principais tumores sensíveis a este tratamento são pequenas lesões cutâneas ou localizadas nas mucosas oral ou perianal, como papilomas (tumores cutâneos benignos), carcinomas basocelular e espinocelular, mastocitomas cutâneos (tumores originados de células mastocitárias) ou mesmo lesões remanescentes do tumor venéreo transmissível canino (TVT) após quimioterapia.

É importante salientar que o diagnóstico precoce é o desejado. Por razões óbvias, é muito mais fácil alcançar a cura em casos iniciais. Para isso, é importante que o clínico tenha consciência que os procedimentos de biópsia são importantes, mesmo que trate de pequenos nódulos, aparentemente benignos. As informações provenientes de um laudo histopatológico (biópsia), associadas às informações clínicas, são pontos importantes na determinação da conduta terapêutica, seja ela clínica, cirúrgica ou combinada.


Dra. Renata Afonso Sobral
médica veterinária - (CRMV SP 8720)

Giovanna morreu!!!




Perdi minha filhotinha para o câncer ontem dia 29/01/2009 as 23:40, ela morreu no meu colo, pq pediu pra que eu a carregasse. Ela era tão incondicionalmente apaixonada por mim, que depois que tive cancer, ela tb somatizou para ela, a perdi justamente minha filhotinha para esta doença horrivel... fui a vários veterinários e todos me disseram o mesmo, ela iria embora este ano ainda, não havia nada a fazer!!! Mas independentemende desta situação vivi com ela o maximo que pude, foram 12 anos e 1/2 da mais pura alegria e amor...

Hoje é um dia de muita tristeza, meu coração doi de tantas saudades!!!

quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

Os que as mulheres buscam em uma relação amorosa


Por Laila Pincelli*


Muitas mulheres assumem que estão em busca de um companheiro para namorar e ter um relacionamento sério. No entanto, ao mesmo tempo em que elas mostram dispostas a ter alguém, estão relativamente fechadas e ficam exigentes demais. Criam um funil tão estreito que é difícil alguém passar por ele.

A partir dos 30 anos, a mulher deseja, mais intensamente, ter um relacionamento. Nesta fase, porém, além de exigente, torna-se receosa em se envolver demais, ter frustrações e não ser aceita como gostaria. Muitas já têm independência profissional e financeira, maior experiência de vida e de relacionamentos. Parece contraditório todos os sentimentos de insegurança que costumam relatar.

O desejo de ter filhos aumenta ainda mais a ansiedade. O que influencia de forma determinante a intensificação deste sentimento é o chamado 'relógio biológico'. As que tiveram relacionamentos frustrados também se mostram ansiosas demais.

No que se refere às exigências, nota-se que as mulheres têm critérios para eleger o homem ideal. Entre eles são mais citados idade próxima à sua; estabilidade financeira; nível sociocultural igual ou superior; disponibilidade para o relacionamento e relação de cumplicidade - não uma situação em que um tenha de cuidar do outro.

O que chama a atenção é que elas querem tudo isso, mas não aceitam abrir mão de suas conquistas pessoais como liberdade e autonomia, e, contraditoriamente, esperam um homem provedor e cavalheiro, nos moldes daquele modelo tradicional, anterior ao feminismo. Ela tem seu trabalho e pode até ganhar mais que ele, mas ainda pede o provedor, que cuide dela.

Outro fator de grande frustração é a falta de paciência e de disposição - tanto de mulheres quanto de homens - de esperar que a relação se aprofunde um pouco mais para que ambos se conheçam. Sem esse aprofundamento não há tempo de desfazer os medos e compreender melhor a essência e o comportamento do outro. Fica tudo muito superficial.

O que costumo dizer às mulheres é que não se apeguem à 'periferia da essência', ou seja, atribuir os insucessos à sua aparência - quilos a mais, cabelos crespos... São os sentimentos que dificultam a concretização dos relacionamentos. É preciso deixar de lado as 'minúcias superficiais', aceitar-se e saber lidar com seus sentimentos, além de lembrar que o homem também pode fazer suas exigências.

*Laila Pincelli é especialista em Terapia Familiar e psicóloga da Clínica da Mulher, em São Paulo.

Como fazer uma maquiagem Indiana

Olhos marcantes são o segredo da maquiagem indiana
Lápis preto, delineador e sombra fazem parte do kit básico
A maquiagem das indianas chama atenção: olhos fortes e bem marcados e a pele naturalmente uniforme fazem delas mulheres mágicas, com uma aparência que intriga pela beleza. "Os olhos são o segredo da maquiagem indiana", afirma o maquiador Marcus Bari, gerente de treinamento da Givenchy. "Traços grossos de lápis preto devem ser passados na pálpebra e na linha inferior".

O uso do delineador também é essencial, puxando uma linha pequena para o lado. O traço que alonga os olhos é uma das marcas da maquiagem indiana característica, de acordo com o maquiador. As sombras podem ser dispensadas ou, se você fizer questão, escolha um tom perolado apenas para dar luminosidade à produção.

A máscara também faz parte do passo-a-passo. Terminando de aplicar o lápis e o delineador, aplique rímel para curvar, alongar e dar volume nos cílios, mesmo que eles já sejam grandes.

Para uniformizar a pele, escolha tons de base ou de pó com efeito bronzeado. Mas tome cuidado com os exageros para não ficar com o rosto borrado ou parecer artificial demais. "A naturalidade é outra marca da maquiagem indiana, a pele tem de apresentar um brilho próprio, que disfarce a presença da maquiagem em si", diz Marcus.

Quem tem pele morena e cabelos escuros sai ganhando caso deseje experimentar os traços marcados, afinal é este o perfil da mulher indiana. Mas as loiras também podem experimentar, com alguns ajustes: o lápis preto continua sendo usado, mas o delineador é dispensável. E é preciso atenção especial com o pó, que garante as nuances bronzeadas no rosto.

Para realçar o sorriso, umas pinceladas suaves de blush são indicadas. Escolha tons de terra ou amarronzados e passe suavemente, sem marcar as bochechas. A idéia é apenas ficar com um ar mais corado, sutilmente. O batom é dispensável. "No máximo, um tom cor de boca é indicado para as mulheres que não conseguem sair de casa sem pintar os lábios", diz Marcus.

A variação do dia para a noite, nesse estilo de maquiagem, é mínima. A diferença está apenas nos olhos, que devem ser mais destacados à noite e contar com traços mais finos durante o dia (você pode eliminar, por exemplo, o puxadinho nos cantos).

Passo-a-passo da maquiagem indiana

1
. Comece uniformizando a pele. Prefira base e pó com tons bronzeados;
2. Reforce os olhos. Faça traços grossos nas pálpebras e uma linha firme na região inferior. Extravase os cantos com o delineador;
3. Ilumine os olhos com uma sombra de tom perolado;
4. Realce o sorriso com pinceladas suaves de blush em tom e terra;
5. Finalize com batom cor de boca.

Amazônia não resiste 30 anos, diz bispo do Xingu


Qui, 29 Jan, 07h45


"A Amazônia está indo para o brejo". Foi assim que o bispo d. Erwin Krautler, da Diocese do Xingu, no Pará, definiu a situação atual da região, ao participar ontem do Fórum Social Mundial, em Belém, que no primeiro dia foi dedicado inteiramente ao debate sobre a questão amazônica. "No ritmo de destruição que tenho presenciado, desde que cheguei à região, em 1965, não dou mais do que 30 anos para que a maior parte da floresta esteja devastada".

D. Erwin não quis fazer comparações entre as ações de diferentes presidentes. Mas ressalvou que Luiz Inácio Lula da Silva poderia fazer mais para conter o desmatamento: "O governo deu passos importantes. Mas Lula teria de ser mais incisivo para conseguir evitar o desastre".

A residência episcopal da Diocese do Xingu fica em Altamira, no oeste do Pará. De acordo com d. Erwin, naquela região já existem municípios em que a cobertura florestal original não passa de 10% do total: "Os outros 90% já vieram abaixo".

Segundo o bispo, respeitado como um dos mais importantes líderes católicos do Norte do país, o ritmo de destruição é menor em áreas de reservas indígenas e extrativistas. "Por isso é que considero a criação dessas reservas um passo importante para a salvação da Amazônia".

D. Erwin é um dos três bispos do Pará atualmente ameaçados de morte por sua ação social. Ele vive sob permanente proteção policial - fato do qual reclamou ontem: "Até na hora da missa tenho de conviver com aqueles dois homens armados". As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

06 Meses [de Hugo Rocha Jr.]



Prestem atenção todos vocês. Era meu o corpo que ali estava debaixo de um emaranhado inóspito de ferros, tubos, aventais e olhares burocráticos da equipe médica. Por alguma razão, conservava ainda a lucidez e a consciência, apesar da lentidão com que eu as processava. O seu pânico, o seu desespero, os seus comentários estúpidos de nada adiantaram, em nada construíram, pois era meu o corpo que ali estava. Mas, obrigado por pensar em mim. Muitas vezes eu senti o egoísmo se apossar de mim e, confesso, deixei-o se instalar. Auto-defesa, lembram... Sabe, eu não estava lá quando crucificaram o meu Senhor, mas sei de estórias. Sei dos pés calejados, do escárnio, das cusparadas, dos açoites, do seu sacrifício. Vi minha vida passar naquela cama de ferro, e tive a prova do amor superior, amor esse cuja incapacidade dos homens em dar é notória. Pareceu-me, certo dia, um anjo, a criatura aboletada ao meu lado. Ele sorria meio encabulado e dizia para que nada temesse, pois o meu Senhor estava comigo. Retribuí o carinho e procurei seguir. Não tenho seis meses, tenho uma vida inteira pra pôr pra fora.

Os Códigos dos Homem (Visão feminina)

PQP - (Parece quase perfeito)
É do tipo que pega emprestado a pele de um sujeito sensível só pra enganar as mulheres.

CDF - (Coração de ferro )
É até simpático, pelo menos no começo… depois não tá mais nem aí pra você.

EUA - ( É uma anta )
Esse é o tipo: cérebro de ostra num corpo de deus e uma conversa irritante.

PHD - ( Pobre homem dominado )
Basta cinco minutos pra você sacar que a mamãe dele colocou um monte de tititi na cabeça do infeliz.

UAU - ( Um animal único )
Ele tem músculos que despertam seus instintos mais primitivos.

BCN - ( Bota chato nisso )
Esse é o tipo que sufoca com cobranças e chantagens emocionais.

MEC - ( Mas é casado )
Não se iluda com esse tipo! Olhe para o outro lado e pare de cobiçar o marido das outras.

CMT - ( Cadê minha turma )
Esse tipo de homem é um charme, mas quando está com você é porque aconteceu um milagre, pois fica 99,9% do tempo com os amigos.

DDD - ( Devagar, devagar, devagarinho )
É do tipo que manda flores e pede licença pra tudo, mas demora pra se decidir.

IBM - ( Indivíduo bastante mesquinho )
Esse é do tipo que sempre insiste em dividir a despesa do lanche até o último centavo.

CBF - ( Caráter bem fraquinho )
Esse é do tipo que teve algum problema e se acha uma vítima do destino… por esse motivo, se vinga nas mulheres.

UTI - ( Um tanto indefinido )
Ele é bonito, inteligente, divertido, solteiro, e nem um pouco interessado em avançar o sinal ? Abra o olho, pode ser gay!

OEA - ( Olha ele aí )
Esse é o tipo de homem perfeito, que toda mulher gostaria de ter… Quando se bate o olho nesse gato você recenhece logo que ele é realmente um tesouro. Enfim, preste bastante atenção por quem você se apaixona, para não correr o risco de dormir com um príncipe e acordar com um sapo…

Piada sobre o Casamento Perfeito

Um homem estava em coma há algum tempo. Sua esposa ficava à cabeceira dele dia e noite. Até que um dia o homem acorda, faz um sinal para a mulher para se proximar e sussurra-lhe: -Durante todos estes anos você esteve ao meu lado.

-Quando me licenciei, você ficou comigo.

-Quando a minha empresa faliu, só você ficou lá e me apoiou.

-Quando perdemos a casa, você ficou perto de mim.

-Quando perdemos o carro, também estava comigo.

-E desde que fiquei com todos esses problemas de saúde, você nunca me abandonou. Sabe de uma coisa?

Os olhos da mulher encheram-se de lágrimas:

-Diz amor…

-Acho que você me dá azar!!!

Questões das Mulheres para os Homens

Mulher: Por que vocês mijam fora do vaso?
Homem: Se você olhasse bem, veria que o orificio peniano não é redondo, o jato nem sempre vai para onde pau está apontado. Além disso, as vezes esse buraquinho fica meio grudado, gerando uma dispersão de jatos.

Mulher: Por que vocês sempre deixam um pentelho na borda do vaso?
Homem: Para marcar território…

Mulher: Por que vocês nunca esfregam o clitóris da gente no lugar certo?
Homem: Só de sacanagem…

Mulher: Por que você não sabem onde fica o ponto G?
Homem: Ponto o quê…???

Mulher: Por que vocês adoram transar por trás?
Homem: Para poder continuar assistindo TV e bocejar sem que vcs vejam.

Mulher: Por que vocês pegam vídeo de sacanagem sem história?
Homem: Pela sacanagem, ora !!! É como ver os gols do fantástico sem precisar assistir ao jogo todo.

Mulher: Por que a fantasia dos homens é transar com a nossa melhor amiga?
Homem: Na verdade, é com TODAS as suas amigas…

Mulher: Porque os homens estão sempre com os músculos da bunda contraídos?
Homem: Para não peidar quando a barriga fica batendo nas nádegas da parceira.

Mulher: Por que vocês empurram a cabeça de gente pra baixo quando querem um boquete?
Homem: Porque se pedir vocês não fazem.

Mulher: Por que vocês querem ir pra cama no primeiro encontro?
Homem: Objetividade…

Os 12 Mandamentos das Mulheres

1 - Mulher não mente,
e sim omite os fatos.

2 - Mulher não fofoca,
mas sim troca informações.

3 - Mulher não trai,
se vinga.

4 - Mulher não fica bêbada,
entra em estado de alegria.

5 - Mulher nunca xinga,
apenas é sincera.

6 - Mulher não grita,
testa as cordas vocais.

7 - Mulher nunca chora,
lava as pupilas dos olhos com freqüência.

8 - Mulher nunca olha para um homem sarado,
apenas verifica suas formas anatômicas.

9 - Mulher sempre entende o que homem diz,
só pede que explique novamente para testar sua capacidade de raciocínio.

10 - Mulher não sente preguiça,
descansa a beleza.

11 - Mulher nunca sofre por amor,
e sim entra em contradições com os sentimentos.

12 - MULHER NUNCA ENGANA OS HOMENS,
PRATICA O QUE APRENDEU COM ELES

Homem X Mulher

O Homem descobriu as ARMAS e inventou a CAÇA,
A Mulher descobriu a CAÇA e inventou as PELES.

O Homem descobriu as CORES e inventou a PINTURA,
A Mulher descobriu a PINTURA e inventou a MAQUIAGEM.

O Homem descobriu a PALAVRA e inventou a CONVERSA,
A Mulher descobriu a CONVERSA e inventou a FOFOCA.

O Homem descobriu o JOGO e inventou as CARTAS,
A Mulher descobriu as CARTAS e inventou a BRUXARIA.

O Homem descobriu a AGRICULTURA e inventou a COMIDA,
A Mulher descobriu a COMIDA e inventou a DIETA.

O Homem descobriu a AMIZADE e inventou o AMOR,
A Mulher descobriu o AMOR e inventou o CASAMENTO.

O Homem descobriu a MULHER e inventou o SEXO,
A Mulher descobriu o SEXO e inventou a DOR DE CABEÇA.

O Homem descobriu o COMÉRCIO e inventou o DINHEIRO,
A Mulher descobriu o DINHEIRO e ai….. FODEU TUDO!

O homem perfeito! [Arnaldo Jabor]

HOMEM PERFEITO

Homem perfeito
Não existe homem fiel. Você já pode ter ouvido isso algumas vezes, mas afirmo com propriedade. Não é desabafo. É palavra de homem que conhece muitos homens e que conhecem, por sua vez, muitos homens. Nenhum homem é fiel, mas pode estar fiel (ou porque está apaixonado (algo que não dura muito tempo - no máximo alguns meses - nem se iluda) ou porque está cercado por todos os lados (veremos adiante que não adianta cercá-lo (isso vai se voltar contra você)..A única exceção é o crente extremamente convicto.Se você quer um homem que seja fiel, procure um crente daqueles bitolados, mas agüente as outras conseqüências.

Não desanime. O homem é capaz de te trair e de te amar ao mesmo tempo. A traição do homem é hormonal, efêmera, para satisfazer a lascívia. Não é como a da mulher. Mulher tem que admirar para trair; ter algum envolvimento. O homem só precisa de uma banda. A mulher precisa de um motivo para trair, o homem precisa de uma mulher.

Não fique desencantada com a vida por isso. A traição tem seu lado positivo. Até digo, é um mal necessário. O cara que fica cercado, sem trair, é infeliz no casamento, seu desempenho sexual diminui (isso mesmo, o desempenho com a esposa diminui), ele fica mal da cabeça. Entenda de uma vez por todas: homens e mulheres são diferentes. Se quiser alguém que pense como você, vire lésbica (várias já fizeram isso e deu certo), ou case com um gay enrustido que precisa de uma mulher para se enquadrar no modelo social. Todo ser humano busca a felicidade, a realização. E a realização nada mais é do que a sensação de prazer (isso é química, está tudo no cérebro).

A mulher se realiza satisfazendo o desejo maternal, com a segurança de ter uma família estruturada e saudável, com um bom homem ao lado que a proteja e lhe dê carinho. O homem é mais voltado para a profissão e para a realização pessoal e a realização pessoal dele vêm de diversas formas: pode vir com o sentimento de paternidade, com uma família estruturada etc. Mas nunca vai vir se não puder ter acesso a outras fêmeas e se não puder ter relativo sucesso na profissão.

Se você cercar seu homem (tipo, mulher que é sócia do marido na empresa), o cara não dá um passo no dia-a-dia (sem ela) você vai sufocá-lo de tal forma que ele pode até não ter espaço para lhe trair, mas ou seu casamento vai durar pouco, ele vai ser gordo (vai buscar a fuga na comida) e vai ser pobre (por que não vai ter a cabeça tranqüila para se desenvolver profissionalmente (vai ser um cara sem ambição e sem futuro).

Não tente mudar para seu homem ser fiel. Não adianta. Silicone, curso de dança sensual, se vestir de enfermeira etc... Nada disso vai adiantar. É lógico que quanto mais largada você for, menor a vontade do homem de ficar com você e maior as chances do divórcio. Se perfeição adiantasse, Julia Roberts não tinha casado três vezes. Até Gisele Bündchen foi largada por Di Caprio. Não é você que vai ser diferente (mas é bom não desanimar e sempre dar aquela malhadinha).

O segredo é dar espaço para o homem viajar nos seus desejos (na maioria das vezes, quando ele não está sufocado pela mulher, ele nem chega a trair, fica só nas paqueras, (troca de olhares). Finja que não sabe que ele dá umas pegadas por fora. Isso é o segredo para um bom casamento. Deixe ele se distrair, todos precisam de lazer.

Se você busca o homem perfeito, pode continuar vendo novela das seis. Eles não existem nesse conceito que você imagina. Os homens perfeitos de hoje são aqueles bem desenvolvidos profissionalmente, que traem esporadicamente (uma vez a cada dois meses, por exemplo), mas que respeitam a mulher, ou seja, não gastam o dinheiro da família com amantes, não constituem outra família, não traem muitas vezes, não mantêm relações várias vezes com a mesma mulher (para não criar vínculos) e, sobretudo, são muuuuuito discretos: não deixam a esposa e nem ninguém da sua relação, como amigas, familiares saberem.

Só, e somente só, um amigo ou outro dele deve saber, faz parte do prazer do homem contar vantagem sexual. Pegar e não falar para os amigos é pior do que não pegar. As traições do homem perfeito geralmente são numa escapolida numa boite, ou com uma garota de programa (usando camisinha e sem fazer sexo oral nela), ou mesmo com uma mulher casada de passagem por sua cidade. O homem perfeito nunca trai com mulheres solteiras. Elas são causadoras de problemas. Isso remete ao próximo tópico.

Esse tópico não é para as esposas, é só para as solteiras e amantes.

Esqueçam de uma vez por todas esse negócio de que homem não gosta de mulher fácil. Homem adora mulher fácil. Se 'der' de prima então, é o máximo.Todo homem sabe que não existe mulher santa. Se ela está se fazendo de difícil ele parte para outra. A oferta é muito maior do que a procura. O mercado está cheio de mulher gostosa. O que homem não gosta é de mulher que liga no dia seguinte. Isso não é ser fácil, é ser problemática (mulher problema). Ou, como se diz na gíria, é pepino puro. O fato de você não ligar para o homem e ele gostar de você não quer dizer que foi por você se fazer de difícil, mas sim por você não representar ameaça para ele.Ele vai ficar com tanta simpatia por você que você pode até conseguir fisgá-lo e roubá-lo da mulher. Ele vai começar a se envolver sem perceber. Vai começar a te procurar. Se ele não te procurar, era porque ele só queria aquilo mesmo. Parta para outro e deixe esse de stand by. Não vá se vingar, você só piora a situação e não lucra nada com isso. Não se sinta usada, você também fez uso do corpo dele – faz parte do jogo; guarde como um momento bom de sua vida.

90% dos homens não querem nada sério.Os 10% restantes estão momentaneamente cansados da vida de balada ou estão ficando com má fama por não estarem casados ou enamorados; por isso procuram casamento. Portanto, são máximas as chances do homem mentir em quase tudo que te fala no primeiro encontro (ele só quer te comer, sempre). Não seja idiota, aproveite o momento, finja que acredita que ele está apaixonado, dê logo para ele (e corra o risco de fisgá-lo) ou então nem saia com ele. Fazer doce só agrava a situação. Estamos em 2007 e não em 1957. Esqueça os conselhos da sua avó, os tempos são outros.

Para ser uma boa esposa e para ter um casamento pelo resto da vida faça o seguinte:Tente achar o homem perfeito, dê espaço para ele.Não o sufoque. Ele precisa de um tempo para sua satisfação. Seja uma boa esposa, mantenha-se bonita, malhe, tenha uma profissão (não seja dona-de-casa), seja independente e mantenha o clima legal em casa. Nada de sufocos, de 'conversar sobre a relação', de ficar mexendo no celular dele, de ficar apertando o cerco etc. Você pode até criar 'muros' para ele, mas crie muros invisíveis e não muito altos. Se ele perceber ou ficar sem saída, vai se sentir ameaçado e o casamento vai começar a ruir.

Se você está revoltada por este texto, aqui vai um conselho: vá tomar uma água e volte para ler com o espírito desarmado. Se revoltar com o que está escrito não vai resolver nada em sua vida. Acreditar que o que está aqui é mentira ou exagero pode ser uma boa técnica (iludir-se faz parte da vida, se você é dessas, boa sorte!). Mas tudo é a pura verdade. Seu marido/noivo/namorado te ama, tenha certeza, senão não estaria com você, mas trair é como um remédio; um lubrificante para o motor do carro. Isso é científico. O homem que você deve buscar para ser feliz é o homem perfeito. Diferente disso, ou é crente, ou gay ou tem algum trauma (e na maioria dos casos vão ser pobres). O que você procura pode ser impossível de achar, então, procure algo que você pode achar e seja feliz ao invés de passar a vida inteira procurando algo indefectível que você nunca vai encontrar. Espero ter ajudado em alguma coisa.

Arnaldo Jabor

O homem perfeito

O homem perfeito é gentil,
Tem um sorriso encantador…
Nunca é duro ou cruel,
Nunca é desleixado!
O homem perfeito gosta de criança,
E a cria com muito amor…
É sempre bom pai,
Um marido cheio de amor!
O homem perfeito cozinha,
Limpa, esfrega e faz a cama,
E faria qualquer coisa,
Para dizer que a ama!
O homem perfeito é suave,
Escreve-lhe um lindo poema…
É amigo de sua mãe,
E leva você ao cinema!
Ele nunca a fez chorar,
Ou com você entrou em rixa!
Oh! Esqueça este poema…
O homem perfeito é bicha!!!

A mulher perfeita

A mulher perfeita é gatinha,
Tem um rosto lindo,
Está sempre calminha,
E te olha sorrindo!
A mulher perfeita diz que te ama,
Está sempre cheirosa,
Leva café na cama,
E te deixa todo prosa!
A mulher perfeita fala pouco,
E gosta de futebol…
Na cama te deixa louco,
Nunca puxa o seu lençol!
A mulher perfeita tem corpo de menina,
E maturidade de uma loba!
Ouve tudo que você ensina,
Mesmo que pra isso banque a boba…
Ela nunca chora,
Não reclama da sua cerveja,
Nunca diz que vai embora,
Nem quando você esbraveja!
A mulher perfeita não é ciumenta,
Pra não engordar come até alpiste!
E se você quiser uma: inventa…
Porque ela não existe!!!

Reciclagem Coca-Cola PET 600 / 2 L

Faça você mesmo: Ar Condicionado Caseiro



Encontrei em um blog enquanto o cometa não vem este turorial sobre como fazer um ar condicionado caseiro. Barato, ecológico e saudável.
Leia a matéria:


"Realmente funciona. Ano passado encontrei um artigo no Instructables, mas só agora tive tempo pra fazer.
É um tutorial simples de como construir um ar condicionado usando um ventilador, tubos de cobre, mangueira de nível de PVC (de pedreiro) e água gelada. O princípio de funcionamento de um trocador de calor é simples, é o mesmo princípio utilizado pelos aparelhos comerciais, e é nele que se baseia o projeto.

Você vai precisar de um tubo de cobre de 1/8, 1/4 ou 3/8 de diâmetro, fácil de encontrar em casas de material para construção. No meu projeto 7 metros foram suficientes. Enrole o tubo em espiral na parte de trás do ventilador, prendendo com arame, fita isolante, zip ties, ou o que você achar melhor.

A mangueira, de mesmo diâmetro, deve ser cortada em dois pedaços: um pedaço será encaixado numa das pontas do tubo de cobre para escoar a água aquecida (a ponta da mangueira deve ficar abaixo do balde). O outro será encaixado na outra ponta do tubo e colocado dentro de um balde com água gelada. A água flui naturalmente do balde para a outra ponta da mangueira pelo princípio do termosifão. Vale lembrar que o ventilador não pode ficar muito acima do balde, e nem abaixo. Se não funcionar, use aquelas bombinhas de aquário.

Dicas:
1- Acrescente sal para abaixar o ponto de congelamento da água. Assim a água passa a congelar entre -4ºC e -2ºC, e o aparelho funcionará por mais tempo.
2- Se quiser vento mais frio, faça uma mistura de água e álcool isopropil (meio-a-meio). O ponto de congelamento cai para algo próximo de -20ºC.
3- Use um radiador de carro no lugar dos tubos de cobre para melhorar a eficiência.
4- Para iniciar o processo de troca, o tubo deve estar inteiramente preenchido com água.

Não consome megawatts de energia, não faz aquele barulhão e nem causa problemas respiratórios por causa de ar seco ou filtro sujo. Testado e aprovado. Quem quiser mais detalhes é só entrar em contato.

Todos os créditos para Geoff Milburn."


fonte Enquanto o Cometa não Vem

Casal concretiza a casa dos sonhos, ecologicamente correta.

A fachada moderna abriga um sofisticado projeto ambiental. Um sonho do engenheiro sérgio que foi planejado pela arquiteta consuelo.
A casa segue o estilo hi-tec com muita tecnologia. Foram instalados muitos equipamentos para economizar recursos naturais. A energia solar substitui a energia elétrica. A água da chuva é reaproveitada para regar as plantas ,lavar o quintal e também nesta cascata artificial , que além de enfeitar faz parte do sistema de ar ecológico: ajuda a refrescar o ambiente dentro da casa.
Entrevista com Consuelo Jorge-arquiteta
" A gente tem essa cascata que joga água no espelho d'água, eu tenho tubos que estão atrás dessa cascata, onde eu jogo o ar, eu pego o ar, purifico o ar,limpo o ar e ele é jogado com motor para dentro da casa. Eu tenho o frescor da cachoeira. Para aquecer a casa é aproveitado todo o calor da lareira."
A luz do sol entra pela casa toda envidraçada,o que representa uma grande redução no gasto de energia elétrica.
Entrevista com Sérgio Cardoso- Engenheiro-
" 15% é a economia off tudo foi articulado para diminuir o consumo de uma casa.
P: Nesta casa vocês reutilizam a água da chuva,reaproveitam dentro de casa.como é o sistema?
R:Vamos falar primeiro da água da chuva. Ela é captada no telhado da casada e varandas desce por um tubulação,passa por esas 3/4 válvulas aqui e vai para o filtro. Desse filtro passa para um reservatório de 15 mil litros. Aqui ela recebe cloro e um tratamento químico. para poder então ser utilizada no jardim, na irrigação,ou na lavagem de calçadas , lavagem de garagem.
Entrevista com Sérgio Cardoso- Engenheiro-
"Eu consigo reduzir a minha conta de água em aproximadamente 30%. No verão por causa da chuva pode chegar até 50% b 23933 aos 18:59 vc tem um ganho com isso, vc economiza água que é um recurso escasso."
Essa estação domiciliar de tratamento de água-é composta por sistemas paralelos de encanamentos ,filtros e caixas de captação. Um para a água de chuva e outro independente para reaproveitar a água servida da casa.
No banheiro toda água que é servida nos lavatórios,chuveiro e banheiro vai por uma tubulação separada .Não vai para o esgoto, ela vai para os filtros de tratamento da água.Lá essa água é filtrada clorada e posteriormente ela é bombeada para uma caixa no telhada onde vai ser destinada para uso na descarga."
Já água do chuveiro é aquecida pela energia solar.Tem até um painel de controle. O investimento nesta casa em equipamentos ambientais foi alto :chegou a 50 mil.

Autor:
Reportagem: Teresa Cristina de Barros. Pauta:Marici Arruda. Imagens: Adilson de Paula. Edição de Imagens: Marcos Cabral.

Fonte: http://www.tvcultura.com.br/REPORTERECO/materia.asp?materiaid=297

EXCLUSIVO: Garrafas PET podem se transformar em casas pré-moldadas

Danielle Jordan / AmbienteBrasil



Apesar da praticidade, as garrafas PET representam um grave problema ambiental, já que o resíduo pode levar séculos para se decompor na natureza. O efeito ainda se multiplica se não é dada a destinação correta, para reciclagem e reaproveitamento.


A criatividade pode ser uma excelente saída para resolver impasses ambientais como os causados por produtos como este. O uso dessas garrafas está se multiplicando sobretudo no artesanato, principalmente na época de Natal. Em vários lugares do país, podem ser vistas árvores de Natal inteiramente confeccionadas com as garrafas.


A catarinense Thaís Lohmann Provenzano, arquiteta e urbanista, realiza um trabalho de mestrado na Universidade Federal de Santa Catarina, em que as garrafas podem ser utilizadas na construção de casas em substituição aos tijolos. Os painéis são pré-fabricados e os blocos cerâmicos comumente utilizados foram substituídos pelas garrafas e preenchidos com argamassa e cimento. Elas são cortadas na base e encaixadas umas nas outras, sobre um molde, antes do preenchimento.


Segundo ela, as garrafas já estão começando a ter um valor no mercado, mas ainda representam problemas para o meio ambiente, por seu elevado tempo de decomposição. “Grande parte ainda é jogado em rios e aterros sanitários”, diz. Em sua tese, ela destaca números a revelarem que anualmente cerca de 500 milhões de garrafas se transformam em toneladas de lixo, capazes de entupir bueiros, bloquear galerias pluviais e cobrir aterros sanitários.


Os tijolos tradicionais podem agredir o meio ambiente, pois exigem a retirada de recursos naturais. Segundo a arquiteta, os tijolos de garrafa pet além de não exigirem esses recursos, dão um destino ambientalmente correto ao material. “Reduz a poluição e a retirada dos recursos naturais”, reforça.


Apesar das vantagens, o produto ainda não está sendo comercializado. O trabalho do mestrado está em fase de desenvolvimento e depende de testes. “A idéia é difundir para a comunidade a possibilidade de substituir os tijolos, para que procurem os painéis para a fabricação das casas", explica Thaís.


As instalações hidráulicas e elétricas são facilitadas nesse modelo. Diferente das casas comuns de concreto, que precisam ter as paredes quebradas, as canalizações e dutos são embutidos antes da finalização.


Thaís é autora também de outro projeto relacionado à reciclagem. A Recicleta é um veículo adaptado, semelhante à uma bicicleta, com um suporte para transporte do material. Ela diz que essa não é uma idéia nova e que a própria comunidade, em geral criativa, já improvisa seus meios de transporte adaptados. Segundo ela, o veículo poderia ser fabricado para distribuição aos recicladores.


O veículo possui acoplado um amassador de latas que permite uma redução de até 80% do volume do material coletado. Com divisórias móveis, o material pode ser separado sem chegar a se misturar. Por enquanto, o projeto está parado, pois Thaís se dedica ao mestrado e à casa de tijolos de garrafas pet.


* Foto cedida por Thaís Provenzano

Fonte: http://www.ambientebrasil.com.br/noticias/index.php3?action=ler&id=22346

EcoTec (construções com garrafas PET)

Site de uma empresa de Honduras que se especializou em construções utilizando embalagens PET.

“ECO-TEC es una empresa (de Honduras) que desarrolla proyectos ambientales, que solucionan problemas sociales, hemos desarrollado una técnica de construir usando desperdicios, tales como botellas no retornables(PET), rines de carros, aserrín , latas de pintura… Evitando cemento y capacitando personas en esta técnica. Construimos la primera casa en el mundo, ( Casa Ecológica) que tiene un techo verde y sus muros son completamente hechos con botellas plásticas no retornables.”

LINK: http://www.eco-tecnologia.com/Intro.htm

Aquecedor Solar Composto de Embalagens Descartáveis

Manual Sobre a Construção e Instalação do Aquecedor Solar Composto de Embalagens Descartáveis
(Lixo Vira Água Quente)

Elaborado por: José Alcino Alano e Família
e-mail : josealcinoalano@ibest.com.br
Cidade: Tubarão - Santa Catarina
*(Publicação, neste site, gentilmente autorizada pelo Sr. José Alcino}

Para baixar ou imprimir este manual, acessem: http://josealcinoalano.vilabol.uol.com.br/manual.htm

Esperamos através dos textos, diagramas e fotos, repassarmos dentro das nossas limitações, todas as informações necessárias á construção e instalação do aquecedor . Contamos com a criatividade e boa vontade de todos, na aplicação e em melhorias no projeto, e que cada um adapte-o as suas necessidades. Sucesso!!

Sumário

1- Apresentação

1.1-Histórico

1.2-Finalidade

1.3-“Cuidados especiais”

2- Como funciona um Aquecedor Solar

2.1-Circulação por termo sifão

2.2-Circulação forçada

3- Produzindo os componentes do conjunto

3.1-Passo a passo na construção do coletor solar

3.2-Caixa d’água ou reservatório

3.3-Isolamento térmico da caixa ou reservatório

4- Tópicos referentes à instalação do conjunto

4.1-Dimensionar o projeto conforme o consumo e região do país

4.2-Suportes de fixação para o coletor e da caixa ou reservatório

4.3-Isolamento térmico dos dutos de cima do coletor, até a caixa ou reservatório

4.4-Distância entre a caixa ou reservatório

4.5-Misturador de água quente/fria, simples mas prático

4.6-Instalação do controle eletrônico de temperatura ao chuveiro

4.7-Tempo necessário de exposição solar com eficiência térmica

5- Considerações finais

1-Apresentação

1.1-Histórico

Somos conscientes das facilidades e conforto que toda essa gama de embalagens nos proporciona, mas é visível o impacto ambiental que causam quando descartadas de maneira errada e irresponsável. Com o propósito de dar um destino útil às embalagens pet , caixas tetra pak, bandejas de isopor, sacolas plásticas, etc., surgiu-nos a idéia de aplicá-las num aquecedor solar alternativo, em sintonia com nossa preocupação na adoção, sempre que possível, por sistemas ecologicamente corretos. Em conseqüência dos resultados obtidos, com um projeto extremamente simples e barato, sentimos que poderíamos dar um destino coletivo, à implantação do mesmo.

1.2-Finalidade

Economizar energia elétrica, beneficiar o meio ambiente com uma reciclagem direta sem qualquer processo industrial nos descartáveis, nosso projeto tem também como objetivo, conscientizar a todos de que todas essas embalagens (pós-consumo) podem ter aplicação útil no lado social. O registro junto ao INPI (Instituto Nacional de Propriedade Industrial) se fez necessário para garantir a finalidade social e, que se Deus quiser, juntos conseguiremos proporcionar uma melhor qualidade de vida ao maior número possível de pessoas, com um pouco mais de conforto e dignidade. Nosso propósito, jamais foi o de extrair dividendos na comercialização do mesmo, mas sim, quem sabe, gerar renda e empregos em cooperativas de catadores, instituições, etc. Através dos contatos pessoais e do grande número de e-mails que recebemos, são claras as preocupações das pessoas, tanto com o meio ambiente quanto aos problemas sociais que muito nos afligem, porém dispostas a se envolverem não só com o nosso projeto, e sim, com tudo que contribua com o consumo sustentável e inclusão social. Talvez pela simplicidade do projeto, o mesmo vem sendo implantado por ongs, universidades, empresas, clubes de serviços, em várias instituições e habitações de famílias com baixa renda. Convocamos aqueles que não queiram instalar o nosso projeto e que tenham melhor poder aquisitivo, a instalarem outro tipo de Aquecedor Solar. Há excelentes sistemas no mercado.

Desfrutem dessa energia gratuita e integrem-se também aos que vêem o planeta como um todo, adotando como filosofia á preservação do meio ambiente. Esse ecossistema frágil que não deve ser agredido, sob pena de respostas nada frágeis. Não é possível que sejamos tão imediatistas e irresponsáveis, ao extremo de comprometermos os destinos não só dessa, mas principalmente das futuras gerações.

Recomendamos o livro “Mundo Sustentável”, do jornalista André Trigueiro, recém lançado em todo Brasil. O mesmo contém uma série de projetos e informações, com soluções interessantes, para diversos problemas ambientais.

1.3- “Cuidados especiais”

Observação importante se faz necessária no cuidado que devemos ter no manuseio com as garrafas pet, caixas tetra pak, enfim, com o lixo como regra. As precauções são quanto à procedência das embalagens, com o propósito de evitarmos o contágio de doenças extremamente graves, um exemplo o contato com a urina de ratos, que causa a leptospirose. Em caso de dúvidas informe-se junto à vigilância sanitária, secretaria de saúde de seu município ou com pessoas qualificadas sobre os cuidados necessários.

2-Como funciona um Aquecedor Solar

2.1-Circulação por termo sifão

O principio de funcionamento por termo sifão é o que melhor se adapta á sistemas simples, como ao nosso projeto. Desde que, tenhamos a possibilidade de instalarmos o coletor solar com a barra superior do coletor, ligada ao retorno de água quente (9), sempre abaixo do nível inferior (fundo) da caixa ou reservatório, como indica o diagrama nº1, mas que nunca ultrapasse 3 metros essa distância.

Diagrama nº 1

Esse desnível é necessário para garantir a circulação da água no coletor, pela diferença de densidade entre a água quente e a fria, sendo que á medida que a água esquenta nas colunas do coletor, ela sobe para a parte superior da caixa ou reservatório, pressionada pela água fria, que por ser mais pesada flui para a parte inferior do coletor empurrando á água quente para a parte de cima da caixa ou reservatório. Esse processo permanece enquanto houver radiação solar. Efeito idêntico aos aquecedores convencionais do mercado com sistema termo sifão, diferenciando-se apenas nos materiais aplicados na sua fabricação.

2.2-Circulação forçada

Sistema em que o coletor fica mais alto do que a caixa ou reservatório, um exemplo é o aquecimento de piscinas. O sistema é dotado de um termosensor, responsável pelo acionamento de uma motobomba. Ou seja, assim que o coletor solar estiver produzindo água quente e atinja a uma temperatura pré-estabelecida, o termosensor aciona a motobomba efetuando a troca de água quente pela fria no coletor. Faz-se necessário á instalação de uma válvula de retenção (5), para que nos horários sem radiação solar sobre o coletor, evite o ciclo inverso, já que a água do coletor está fria e mais pesada do que a água da piscina, caixa ou reservatório, senão o coletor funcionará como um dissipador de calor, o que esfriará toda água quente armazenada ou sendo aquecida por aquecimento elétrico complementar, quando disponível no sistema.

Diagrama nº 2

3- Produzindo os componentes do conjunto

3.1-Passo a passo na construção do coletor solar

O coletor solar é o componente que merece especial atenção, por ser o mesmo responsável direto, para o bom desempenho de um sistema de aquecimento solar.

Nosso coletor solar diferencia-se dos demais, no que tange aos materiais utilizados na sua construção e rendimento térmico. Com intuito de baixar custos, utilizamos nas colunas de absorção térmica, tubos e conexões de PVC, menos eficiente do que os tubos de cobre ou alumínio aplicados nos coletores convencionais. As garrafas pet e as caixas tetra pak, substituem a caixa metálica, o painel de absorção térmica e o vidro utilizado nos coletores convencionais. O calor absorvido pelas caixas tetra pak, pintadas em preto fosco, é retido no interior das garrafas e transferido para a água através das colunas de PVC, também pintadas em preto. A caixa metálica com vidro ou as garrafas pet, tem como função proteger o interior do coletor das interferências externas, principalmente dos ventos e oscilações da temperatura, dando origem a um ambiente próprio. Apesar de simples, contém detalhes indispensáveis na sua confecção e no seu funcionamento. O dimensionamento do coletor solar em relação à caixa d’água ou acumulador, é importantíssimo. Para limitarmos a temperatura a níveis que mantenham a rigidez do PVC (temperatura máxima de 55ºC), sem causar o amolecimento dos mesmos, e por conseqüência comprometer a estrutura do coletor solar na parte superior, causando vazamentos. No capítulo 4, item 4.1-Dimensionar o projeto conforme o consumo e região do país, encontrarão as informações de como dimensionar o projeto.

Obs.: Cuidado também com a caixa d’água ou reservatório, se os mesmos forem de materiais com limites de temperatura .

3.1.1-Escolha das garrafas pet, como e qual tamanho cortá-las

Três são os tipos de garrafas que utilizamos na construção do mesmo, dando preferência às garrafas transparentes (cristal) lisas (retas), cinturadas de Coca e de Pepsi.

Estamos testando algumas garrafas verdes, que aplicamos num coletor solar e com os resultados alcançados semelhantes ás do tipo cristal. Como a cor verde absorve calor, supostamente causará a degradação da garrafa mais rapidamente, comprometendo a sua transparência. Mas queremos deixar claro que não temos a confirmação de tal degradação, já que as utilizamos a pouco tempo. Como informação, o primeiro coletor solar que instalamos em nossa residência, foi feito com garrafas lisas (retas) tipo cristal, e completou em Abril de 2006 três anos e meio. Nota-se que as mesmas apresentam dilatações entre as garrafas, prejudicando a vedação entre elas, o que não ocorreu com o outro coletor feito á três anos, com garrafas cinturadas (Coca, Pepsi, Sukita). Para facilitar o corte das garrafas, sugerimos um gabarito simples, ou seja, corte 2 pedaços de tubos em PVC de 100mm: 1 com 29cm e o outro com 31cm e em seguida faça um corte longitudinal nos 2 tubos, possibilitando a introdução da garrafa no mesmo, definindo o tamanho da garrafa a ser cortada. Sugestão : cortem com estilete.

O tubo de 29cm servirá de medida para o corte das garrafas lisas e as de Pepsi e o tubo de 31cm, apenas para o corte das garrafas de Coca. Fotos abaixo :

Sugestões: após o consumo do refrigerante, lavem a garrafa e deixe escorrer a água. Leve à geladeira por 2min sem a tampa e ao retirar da geladeira, tampe-a rapidamente. O ar frio no interior da garrafa voltando à temperatura ambiente, causará o aumento do volume, pressurizando a mesma e eliminando o risco de auto-amassar-se quando guardada em lugar frio, até a sua aplicação no coletor solar. Caso tenham poucas garrafas e entre elas algumas amassadas, poderão aproveitá-las. Adicionem 100ml de água fria, tampe-a e aqueça-a no microondas por 45 segundos. Ao retira-la do forno, gire a mesma na horizontal por uns 10 segundos, deixe-a em pé e só depois com cuidado desenrosque a tampa lentamente para liberar o vapor. Joguem a água fora e deixe a garrafa esfriar sem a tampa. Mas fica a pergunta, porque não usar água quente? - Porque a garrafa sem a pressão do vapor como sustentação, ao receber a água quente deforma-se toda.

Obs.: Nessa operação protejam-se com óculos de proteção, luvas, avental, e em local longe o suficiente de outras pessoas, especialmente crianças.

3.1.2- Caixas tetra pak de 1 litro (de leite, sucos, etc.)

As caixas tetra pak têm em sua composição, 5% de alumínio, 20% de polietileno e 75% de celulose, o que dificulta sua coleta como apenas papel, exigindo portanto equipamentos especiais na separação desses três materiais. São poucas as empresas especializadas em tal processamento, o que desestimula os catadores, apesar de campanhas do principal fabricante (Revista Superinteressante Julho/2004, página 79). A aplicação delas em nosso projeto oferece excelentes resultados, pois a combinação dos três materiais evita que se deformem na temperatura a que serão submetidas, dentro das garrafas, ao contrário se optássemos por papel comum. Vale lembrar que, quando vazias as caixas devem ser abertas na parte de cima, lavadas e deixadas a escorrer a água. É normal a formação de condensação (umidade) no interior das garrafas, nas primeiras horas de exposição ao sol do coletor solar. Com o propósito de simplificar o corte nas caixas tetra pak, adotamos um único tamanho para os diversos tipos de garrafas, ou seja com 22,5cm de comprimento (Fig.1), e com mais 1 corte de 7cm na parte de baixo da caixa (Fig.2), que servirá de encaixe do gargalo da próxima garrafa. Devemos dobra-la aproveitando os vincos das laterais da mesma (Fig.3), e com mais duas dobras em diagonal na parte de cima (Fig.4), se amolda à curvatura superior interna da garrafa, dando também sustentação à caixa, mantendo-a reta e encostada no tubo de PVC. Façam todos os cortes e dobras antes da pintura. Devemos pintá-la com tinta esmalte sintético preto fosco, secagem rápida para exteriores e interiores, usada para ferro, madeira, etc. Mas evitem a compra em spray, torna a pintura muito mais cara. Dêem preferência a latas de 1kg, utilizem na aplicação da tinta um rolo de pintura ou pincel. Para um melhor aproveitamento da tinta, espalhem as caixas devidamente desdobradas lado a lado, pintando várias de uma só vez.

Obs.: Não usem tinta com brilho, pois comprometerá o desempenho do coletor, uma vez que os raios solares serão em parte refletidos.

Fig. 1 Fig. 2 Fig. 3

Fig. 4 Fig. 5

3.1.3- Corte, pintura dos tubos, e montagem do coletor

Os tubos das colunas do coletor solar, devem ser cortados de acordo com os tipos de garrafas disponíveis. Vejam abaixo à medida que melhor se enquadra:

92cm- para colunas com 4 garrafas retas

100cm- para colunas com 5 garrafas cinturadas (Pepsi,Sukita)

105cm- para colunas com 5 garrafas de Coca

O motivo de aplicarmos no máximo 5 garrafas por coluna, visa não dificultar a instalação do coletor solar em relação à altura da caixa d’água ou reservatório, conforme abordado no item 2.1- Circulação por termo sifão, pois aqui no sul do país exige-se uma maior inclinação em razão da latitude local. Citamos como exemplo Tubarão/SC, cidade onde moramos a latitude é 28º28’ S, enquanto que em Fortaleza, a latitude é 3º43’ S.

Voltaremos ao assunto no item 4-Tópicos referentes à instalação do conjunto.

Antes de pintarmos os tubos das colunas com a mesma tinta aplicada nas caixas, devemos isolar com fita crepe de 19mm as 2 extremidades, onde depois de pintados e a tinta seca, retira-se á fita para o devido encaixe nas conexões tipo tee. Os tubos de 20mm de distanciamento entre colunas, devem ser cortados com 8,5cm e sem pintura. Medida padrão a todos coletores, não importando os tipos de garrafas. Mas, caso queiram fazer os barramentos superior e inferior mais reforçados do coletor solar e com melhor circulação, apliquem conexões do tipo tee com redução de 25mm para 20mm, e os distanciadores entre colunas com tubos de 25mm cortados com 8cm. A montagem é muito simples, se seguirmos a ordem na colocação dos componentes, e tendo o cuidado de usarmos o adesivo, somente nos tubos e conexões da parte superior do coletor onde circula a água quente. Na parte inferior devemos apenas encaixá-los com a ajuda de um martelo de borracha, tornando a manutenção, se necessário, simplesmente desencaixando a barra inferior sem comprometer o tamanho das colunas, pois caso fossem coladas teriam de ser cortadas, e com a perca de todas as conexões e dos tubos de distanciamento.

Evitem dores de cabeça, a qualidade de todos os materiais aplicados no projeto é fundamental. Fiquem atentos, algumas formas de economizar podem custar caro.

Ao iniciarmos a montagem do coletor solar, devemos proceder à colagem das três peças da Fig.1, repetindo a operação no número de colunas do coletor solar. Colem um conjuntinho ao outro até formar 5 colunas. Em seguida insiram as garrafas e as caixas tetra pak (fig.2) nas 5 colunas, não esquecendo de fechar a última garrafa de cada coluna, cortando outra garrafa, mas na parte de cima, do lado da tampa. A seguir, com o barramento inferior previamente montado (Fig.4), é só encaixar e fechar esse módulo. Recomendamos que para regiões muito frias, devemos preencher a parte de baixo, entre a garrafa e a caixa tetra pak (Fig.3), com algum tipo de isotérmico que não absorva umidade (exemplos: rótulos plásticos, sacolas plásticas).

A razão de optarmos por módulos de 5 colunas, é quanto ao manejo, torna-o extremamente fácil carregá-lo até o local de instalação. Devemos montar um coletor solar com no máximo com 25 colunas, ou sejam 5 módulos. Este cuidado é para evitarmos tenções nos barramentos e a possível acumulação de bolhas de ar no barramento superior, o que compromete a circulação no coletor solar. A 1ªgarrafa de cada coluna deve ser vedada, com tiras de borracha (ex.: câmaras de ar) ou fita auto fusão, pois evita a fuga de calor do interior da coluna e impede que o vento gire as garrafas, tirando as caixas tetra pak da posição voltada para o Sol, comprometendo o rendimento do coletor solar.

Para uma melhor visualização, montaremos a seguir, passo a passo com fotos, 2 colunas de um coletor solar:

Fig.1 Fig.2 Fig.3

Fig.4 Fig.5 Fig.6

Duas colunas (Fig.6) com 4 garrafas retas montadas.

3.2- Caixa d’água ou reservatório

A própria caixa d’água existente no local, pode ser aproveitada no fornecimento de água quente e fria, desde que a mesma tenha a capacidade igual ao dobro da água a ser aquecida. Tomaremos como exemplo uma família com 4 pessoas, onde o consumo médio diário é de mais ou menos 250 litros de água quente. O recomendável é que a caixa seja de 500L, já que usaremos como reservatório e fornecimento de água quente, a metade superior da caixa no sistema de aquecimento solar, e a metade inferior o fornecimento de água fria. Não esqueçam de instalar o redutor de turbulência, citado no Diagrama nº1, item 4, à saída da torneira bóia. Ele tem como função, direcionar a água fria de reposição ao fundo da caixa d’água, sem causar turbulência, evitando a mistura da água quente com a fria. Através do diagrama nº3, procuraremos descrever o seu funcionamento. O item 2, é apenas um pedaço de tubo com diâmetro variável, pois depende da torneira bóia a ser utilizada e que tem a função de direcionar a água até 5cm do fundo do 2º tubo, item 3, de 50mm. Esse tubo tem a parte inferior fechada e com 20 furos de 10mm ao redor do mesmo. Mas atenção, as furações devem ser feitas apenas no corpo central do tubo, deixando sem furos, 3cm na extremidade superior e 5cm na parte inferior (tampado). Item 4, tubo de 100mm que serve de condutor para a água sem turbulência.

Porque reduz a turbulência ? O jato d’água liberado pela bóia através do item 2, é dirigido até o fundo do item 3, causando um turbilhonamento no interior do mesmo, retornando para cima, mas liberando a água pelo os furos laterais. Essa água liberada do item 3, já atenuada, é dirigida ao fundo da caixa, através do tubo de 100mm, item 4, devidamente recortado em forma de dente de serra (dentes em média de 20mm), apoiado no fundo da caixa e encostado à parte de baixo da bóia.

Diagrama nº 3:

Se possível, instalem os pontos de consumo próximos à caixa ou reservatório, o que diminuirá o desperdício de água na tubulação, até que chegue a água quente no local. Sendo a caixa ou reservatório responsável por acumular a água quente, faz-se necessário um bom isolamento térmico. Nos acumuladores convencionais de mercado, usam-se isotérmicos de alta eficiência. Tais acumuladores, em sua maioria dispõem de aquecimento complementar com energia elétrica ou a gás, para os dias encobertos ou chuvosos, controlados por termostatos que acionam este recurso sempre que a água fique com a temperatura abaixo do pré-estabelecido pelo usuário. O nosso projeto por ter a característica de torná-lo viável economicamente a todos, não dispõe desse aparato, sendo os mesmos substituídos por chuveiro comum, mas com o recurso de um controlador com ajuste eletrônico de temperatura, conectado em série à entrada de energia elétrica do chuveiro. Comum no mercado, ele facilita a regulagem da temperatura ideal de banho, sem a necessidade de variar o fluxo de água no registro.

Mais um detalhe importante, gastamos energia elétrica somente na água consumida.

O aproveitamento de materiais disponíveis basicamente em todas as regiões, será de extrema importância. Aplicamos em nosso projeto, uma caixa plástica de 250 litros somente como reservatório de água quente, mas isso não indica que caixas de outros materiais sejam dispensadas. Porém tenham muito cuidado, não usem recipientes que continham produtos químicos, pesticidas, inseticidas, etc., pois mesmo que bem lavados continuarão contaminados e oferecendo riscos em potencial à saúde. Portanto evitem transtornos, tendo a certeza da origem dos mesmos.

3.3- Isolamento térmico da caixa ou reservatório

Quanto ao isolamento térmico, há inúmeras opções. Dentre tantas destacamos o isopor encontrado em diversas embalagens de supermercados, dessas que vem com frios (ex.com queijo, presunto, etc.), em eletrodomésticos/eletrônicos e também as bolsas plásticas, papéis, como sendo uma alternativa para quem reside no meio urbano. Em outras regiões temos também ótimos isotérmicos, ou sejam: serragem, cascas de trigo, cascas de arroz, grama seca, etc.. Mas sem umidade. Podemos encher caixas tetra pak de 1L com esses isolantes, fechando-as novamente, resultando cada uma num bloco isotérmico. Para fixarem esses blocos na caixa ou reservatório usem cola ou fita adesiva, enfim do modo que você achar melhor, tomando o cuidado de preencherem os espaços entre as caixinhas, quando fixadas em recipientes redondos ou de cantos arredondados, com sacolas plásticas, papéis, etc.. Vale alertar que se a caixa ou reservatório ficar ao ar livre, deverá a mesma ter uma proteção (lona plástica) contra a umidade, ou caso contrário, esse tipo de isolamento térmico será danificado. Ele é mais recomendado, quando possível, embaixo do telhado. Como a reposição de água fria é feita no fundo da caixa ou reservatório, não é necessário o isolamento térmico desse local. Outro tipo de isolamento térmico simples e eficaz, porém mais caro, é colocarmos uma caixa d’água dentro de um compartimento feito de madeira, tijolos, ou mesmo dentro de uma outra caixa maior, com folga suficiente nas laterais de no mínimo 6cm, para o devido preenchimento com qualquer um dos isolantes acima citados. Não devemos esquecer que é obrigatório o isolamento da tampa da caixa, e apliquem o isolamento térmico, somente após ter feito todos os furos e ligações necessárias à instalação do conjunto.

4-Tópicos referentes à instalação do conjunto

4.1- Dimensionar o sistema conforme o consumo e região do país

Ao botar em prática o projeto em outubro de 2002, construímos um coletor solar com 100 garrafas pet, 100 caixas tetra pak de 1 litro, dispostas em 25 colunas com 4 garrafas cada, totalizando uma área útil de absorção térmica de 1,80 m2. Usamos uma caixa plástica de 250 litros na função de reservatório, revestida com isopor de 20 mm. Vale ressaltar que essa espessura de isolamento térmico, não é suficiente para manter ou armazenar a água quente em regiões frias por muito tempo. Como foi instalado praticamente no verão, e com uma exposição solar em torno de 6 horas, aquece a água até 52 ºC, sendo necessário misturar com água fria. Mas ao chegar o inverno aqui em Tubarão, a temperatura da água fria na caixa que no verão fica em torno de 22 à 25ºC, no inverno gira entre 13 à 16ºC. Em conseqüência dessas diferenças entre as estações do ano e a redução da radiação solar no inverno, a eficiência térmica caiu dos 52 ºC no verão para no máximo 38 ºC no inverno. Corrigimos o problema da falta de água quente, construindo mais um coletor com as mesmas dimensões do primeiro. Mesmo no inverno, em dias ensolarados, os dois coletores suprem a demanda de água quente, em nosso consumo normal de 4 pessoas, se consumida até às 20h.

1) O item 7-pescador de água fria, do Diagrama nº1, é uma alternativa interessante, que tem como função variar o volume de água a ser aquecida. Nada mais é do que uma curva de PVC com um pedaço de tubo, acoplados ao flange que leva a água fria até coletor solar. Com esse recurso, o volume de água abaixo do nível escolhido não será aquecido, dando-nos a opção de escolhermos a quantia e a temperatura que desejarmos. Opção ótima num protótipo como laboratório em experiências escolares.

2) O item 6-pescador de água quente, do Diagrama nº1, deve ser feito com uma mangueira de borracha, dessas usadas em máquinas de lavar louças, ou com eletroduto flexível amarelo. Sua função é a de acompanhar a variação do nível da água, coletando sempre da parte mais quente. Fixe uma ponta ao flange da saída para consumo e a outra ponta a uma bóia, com o tamanho suficiente para manter o pescador em cima do nível superior. Para evitarmos problemas no coletor solar com a falta d’água de reposição, devemos limitar a descida do pescador de água quente, sempre acima do nível de retorno da água quente do coletor solar.

Com este simples desenho, procuramos dar uma idéia de como funcionam ambos os pescadores.

Diante ao exposto, sugerimos que cada um encontre o dimensionamento mais próximo às necessidades de consumo em cada habitação, pois cada projeto requer a observação de diversos fatores.

Exemplos : 1) Posição do coletor solar em relação ao norte geográfico

2) Inclinação do coletor solar em relação à latitude

3) Região e local a ser instalado

4) Procurem instalar uma torneira bóia de alta vazão, já que a mesma repõe a

água consumida rapidamente.

Obs.: Para encontrarem a latitude que você precisa ou mora, acessem o site: www.aondefica.com

Sobre os furos a serem feitos na caixa, sugerimos como simples referências, os percentuais relativos à uma caixa, para água quente e fria

4.2- Suporte de fixação do coletor solar

Fica a critério de cada um o material a ser usado como suporte de fixação do coletor solar, mas indicamos que pelo menos os dois barramentos sejam amarrados a barras de cano galvanizados de ¾, ou a algo que garanta o alinhamento do coletor. Para evitarmos que bolhas de ar comprometam a circulação da água no coletor, é necessário um desnível de 2 cm para cada metro corrido, sem curvas nos barramentos. Confiram no diagrama nº 4:

Digrama nº 4

Caso queiram fixar direto sobre o telhado sem levar em conta a latitude local, deverão instalar o coletor solar com no mínimo 10º de inclinação e voltado para o norte geográfico o mais próximo possível, e que terão de aumentar a área quadrada de absorção solar, ampliando o coletor para compensar a perca por posicionamentos. É oportuno ressaltar que quase todos os problemas de eficiência térmica de qualquer aquecedor solar, deixam de existir à medida que nos aproximamos do norte e nordeste. Ao darmos a preferência pelo sistema de circulação por termo sifão, é obrigatório que o fundo da caixa ou reservatório térmico, fique sempre acima em relação á parte superior do coletor solar (conforme item 2.1- Circulação por termo sifão), o que cabe a cada um escolher a melhor alternativa para o local, sem esquecer que ao falar em caixa ou reservatório, estamos falando de peso, portanto mais uma vez, não improvise em lugares duvidosos que possam ruir e causar sérios problemas. (Lembre-se que cada litro d’água pesa 1 quilo)

4.3- Isolamento térmico dos dutos de cima do coletor, até a caixa ou reservatório

Envolvemos o barramento superior do coletor e o tubo que leva água quente até a caixa, com isopor, prendendo o mesmo aos tubos com tiras cortadas de garrafas pet verde. Obs.: O isopor não resiste por muito tempo exposto ao sol. Nos últimos projetos instalados, não isolamos mais o barramento superior, apenas pintamos com tinta preto fosco, da mesma utilizada no restante do projeto. O resultado é o mesmo e simplifica bastante. Mas não pintem o barramento inferior.

4.4- Distância entre o coletor e a caixa ou reservatório

O mais próximo possível, pois diminui o esfriamento da água no tubo de retorno até a caixa.

Atentem para este projeto compacto.

4.5- Misturador de água quente/fria, simples, mas prático

Se no local a ser implantado o sistema de aquecimento solar, existir instalações para água quente e fria, requer apenas proceder á ligação da caixa ou reservatório, à instalação de água quente. Mas onde a distribuição de água do imóvel é somente com água fria, sugerimos um misturador muito simples e eficiente, construído com tubos e conexões em PVC. Indicado para o chuveiro, mas com algumas modificações, poderá integrar os outros pontos de consumo da casa, tais como, cozinha, tanque, lavabo.

O diagrama nº5, detalha o misturador de uma forma objetiva :

Diagrama nº 5

4.6- Instalação do controle eletrônico de temperatura ao chuveiro elétrico

As razões da instalação do controle eletrônico ao chuveiro elétrico, foram descritas no item (3.2- Caixa d’água ou reservatório). Quanto ao esquema de ligações do controle eletrônico, existem no mercado diversos modelos e marcas, contendo todos as instruções de instalação no mesmo.

4.7- Tempo necessário de exposição solar com eficiência térmica

O aquecedor solar em dias ensolarados, atinge a temperatura máxima, após 6h no verão e após 5h no inverno. Somente a partir das 10 horas da manhã, é que começamos a notar o aumento da temperatura da água. Mesmo em dias encobertos, mas não chuvosos e dependendo da região, pode ter um rendimento satisfatório e parcial economia de energia elétrica.

5-Considerações finais

Com esse simples projeto, esperamos contribuir na conscientização das pessoas, o que juntos poderemos fazer pelo meio ambiente e pelo os graves problemas sociais. Imaginem o volume de caixas tetra pak, garrafas pet e outros descartáveis, que poderemos tirar do meio ambiente, com a reciclagem direta na aplicação no aquecedor solar, ou em outros projetos existentes como, na fabricação de telhas, mantas térmicas, tubos para esgoto, vassouras, etc.,.

Pesquisem nos sites de busca sobre Aquecedor Solar, e encontrarão excelentes páginas sobre o assunto.

Conheçam um pouco de nossa cidade Tubarão, acessando : www.tubarao.sc.gov.br

__________________________________________

Para ver a matéria completa: http://www.aondevamos.eng.br/projetos/Manual_Jose_Alcino_Alano.htm